Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Fundo da Garrafa

No Fundo da Garrafa

24
Jun19

E ela diz....

Gitano73

E ela diz..

E ela diz que não dá...
Que não dá para ser assim, que não dá para ser este bruto mastim...
Mas eu não ligo e sou verdadeiro ao que sinto e não sinto
Uma besta abrutalhada e alcoolicamente certificada.
Mas ela diz que não dá, porque eu quero rebentar com o cão,
expulsar a minha solidão, cursar a raiva que vive neste coração
Todos são culpados menos eu, que sou o bandido que dispara tiros de fraca força
Esses são disparados desajeitadamente a alvos que não miro mas prefiro proteger do que atingir.
São balas ocas que doem tanto.
Sou tão bom a disparar assim.... nunca falho e nunca saio inteiro.
Inteiro, meio ou mesmo um buraco sem sentido, cansam-me todas estas definições.
São definições e indefinições que eu não reconheço, mas conheço, numa outra vida em que entendia
O que não sublinho, nem alinho.
Só o whisky não me mente, nem ela, para dizer a verdade, mas eu faço-me difícil e prefiro o primeiro
pois escorre melhor e faz-me engolir tudo o que não quero admitir.
É melhor apontar para outras galáxias sem vida
ou é apenas uma desculpa de quem tem má pontaria...
Ou talvez de quem não ouve todos aqueles que continuam com cantos antigos
"Amor porque estás a beber?, pára um pouco...."
Há sempre o outro lado do que está certo, mesmo não estando errado
É o que é.
Nada mais do que é e nada menos do que pode vir a ser...
E hoje em dia, sombra da noite que sonha em acordar....
Hoje em dia....quem de nós dois pensa em acordar todas as manhãs?
Que luxo....

09
Jun19

A story...

Gitano73

A story

Deamon: Tell me a story...
Me: What kind of story?
Deamon: One I couldn't believe in...
Me: Look straight into my eyes and I will tell you the best deamons lullaby you ever herd.
Deamon: Ah! let's have it!
Me: All the soldiers of death assembled for my theatre life. Gathered in a cinema of tears and joys
At first they didn't believe me then I started.. One by one, I delivered to them my deamons.
Take this one, this is Arthur!
He's to blame for my dreams, give him a fair trial. He is a vicious one... take care.
Gets underneath your skin and... does things. Romantic and childish ones...
Here is Balthazar, a sensuous bastard, he's only interested in getting hard (;))
A lying bastard whom would sell his own balls to get to anyone. 
Your bag is half full now Deamon...
Care to have two more?
Deamon: "You are full of surprises... get me those too"
Here's Adam, the nasty crazy poet that messes with my head
He turns me from foolish to stupid in two lines
and I know the distance is not far
but believing and trusting are the same way
and I stopped believing deamons now, but my delirious condition believes them.
This one is a catchy one...
Deamon: "You mister, are a very fine case of fucked up"
Yes I am, and, insanelly proud of it.
Can't explain this little bit of beautifull crazyness
that makes even you to be a rainbow into my eyes
Deamon: "Are you drunk?"
Me: "Have you ever seen me otherwise?"
Deamon: "No but I thought..."
Me: "Don't think, let that to my last..."
The last one is Alex, or Aleka, he is the real fucked up one
joins the dots, shits the rocks and heads for the lots
his road is bloody. He leaves people with aching hearts upon passage
and guilt as a present. Never delivers it with a post but everyone gets it
wrapped up in skin and theories...and love..of course.
Deamon: "... We are not ready for you Sir.."
Me: "I know... you are not ready for anyone who is not affraid of you. Your hell is a playground for those who use it as a swimming pool inside of them."

Deamon: "....please continue your life and when you are over, come and gives us workshops"

Me: "See man, I'm bearly out of Tuesday...do your best"

 

03
Jun19

Mãos que tremem

Gitano73

Mãos que tremem

As mãos tremem e o ataque vem
vem devagar com o passo de quem sabe o que quer levar de mim.
leva-me o sossego, respiração e ideologias de segurança
é um inquilino que não paga nem se porta bem
"Venho da tua cabeça" diz-me ele
Eu pergunto-lhe se viu os vizinhos dele
A que chamo de monstros. Ele diz que só ele reina lá agora.
Devo te-los afogado ou algo assim.
Mas este idiota tem razão, nem para pensar neles eu já sirvo.
Como um servo de uma condição, tem-me ele na mão.
Mãos essas que tremem quando ele chega, pernas que imitam quando ele está
Peito que respira calmo quando se vai.
Suores que temperam os minutos ou horas
Idéias, deuses e que tais que abençoam comuns mortais
Todos são válidos no momento
todos são unidos pelo sentimento
de um pânico desmedido e sem sentido
Depois....depois ele vai-se
Costuma deixar uma lágrima ou duas mas nem os pés limpa ao sair da luta de lama
a que sobrevivi uma vez mais...

03
Jun19

Culpa...

Gitano73


Culpa...

Pois.. um dia tinha de visitar esta palavra,
Ela é cabra e é um disco rígido de informação sobre mim
que ninguém quer saber senão eu e tu, sendo o tu, seja quem for...
Canso-me com o peso que transporto por tudo o que fiz e não fiz...
Quero fazer tudo certo mas sendo incerto, sou o mais imperfeito perfeito momento que nunca viveste (ainda).
E a culpa? Vive e espreita em todos os ataques de ansiedade a que sobrevivo
Ela sorri em todas as frases que soltas e eu enquadro-me no quadro do quadrado em que me focas
Eu olho para o lado e espero que te esqueças, ou talvez és tu que fazes isso, nunca sei...
- "Vai dormir, amanhã tens de acordar cedo"...
- "Não bebas tanto...."
- "Vou escrever...."
- "Não bebas tanto..."
Existem tantas maneiras de dizer "Amo-te", "Não bebas tanto" é uma delas...
(Segredo...nunca funciona) mas é giro.
Vale o que vale e fica o que nunca ficaria sem um copo...
Beijas a todos...
É a tal da culpa que me veste e despe de desnudas damas azeiteiras...

01
Jun19

Herdeiros

Gitano73

Herdeiros

Quando eu envelhecer ainda mais do que envelheço dia a dia
Vou querer ser o velho mais chato e insatisfeito da paróquia de São Nunca.
Vou babar-me pelos meus filhos e netos
Vou cagar-me para todos os problemas que o governo afirma ter
Borrifar-me para as modas e celebridades que fazem capas em revistas de novelas.
Mas o meu par de valetes que serão rainha e rei
vão ser sempre o meu bluff preferido no póker da vida
vão ser tudo o que são e que nunca foram mas porque eu quero que sim,
vão fazer parte de todas as idílicas histórias cantadas à mesa de jantar
uma parte orgulho e outra treta, que ninguém saiba dividir as duas senão paga o vinho.
Hoje em dia o futuro parece o presente e as doenças psicológicas são uma moda
que soube bem seguir, sem ser alguém de modas..
Eles, ficam como um chá Inglês bem fervido aos meus olhos
Nenhum é perfeito mas ambos são ímpares.
Um par de setes numa mão de bluff.
Os meus amores são sempre uma mão vencedora.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D