Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Fundo da Garrafa

No Fundo da Garrafa

19
Mar12

A waste of anything.

Gitano73

Não consigo ficar à margem de todos os cigarros que ficam no cinzeiro

Depois do seu clímax em fogo, foram definhando e entregando o fumo

Lembram-me todos os relacionamentos em fumo

Que quando começam são intensos e cheios de sabor

e com o queimar do tempo

tornam-se agrestes e inconstantes

Todos eles  gritam por mim. São maneiras, certas ou erradas,

de eu conhecer a maleabilidade intrínseca que comigo habita.

A ti escrevo-te ramos de flores em tons suaves e melódicos

A mim escrevo linhas masoquistas de libertação de mentiras adornadas

por luas cansadas e pedras de gelo secas e fartas de mim.

O copo está tão inexpressivo como eu.

Reviro os olhos e ele canta tudo o que eu nunca consegui expressar.

Mas tento. Continuo a tentar.

E, um ano após o outro, vejo com a lucidez cortante

de um talhante

que não chego a lado nenhum.

Mas…..acaba por ser uma terapia barata e ….reconfortante

de um modo estranho.

19
Mar12

The whole of the moon (revisited with no comments)

Gitano73

A Totalidade da Lua

 

 

 

 

I pictured a rainbow
You held in your hands
I had flashes
But you saw the plan
I wondered out in the world for years
While you just stayed in your room
I saw the crescent
You saw the whole of the moon!
The whole of the moon!

 

You were there at the turnstiles
With the wind at your heels
You stretched for the stars
And you know how it feels
To reach too high
Too far
Too soon
You saw the whole of the moon!

 

I was grounded
While you filled the skies
I was dumbfounded by truths
You cut through lies
I saw the rain-dirty valley
You saw brigadoon!!!!!
I saw the crescent
You saw the whole of the moon!

 

I spoke about wings.....
You just flew
I wondered, I guessed, and I tried....
You just knew
I sighed
But you swooned
I saw the crescent
You saw the whole of the moon!
The whole of the moon!

 

With a torch in your pocket
And the wind at your heels
You climbed on the ladder
And you know how it feels
To reach too high
Too far
Too soon
You saw the whole of the moon! 
The whole of the moon!

 

Unicorns and cannonballs,
Palaces and piers,
Trumpets, towers, and tenements,
Wide oceans full of tears,
Flag, rags, ferry boats,
Scimitars and scarves,
Every precious dream and vision
Underneath the stars

 

You climbed on the ladder
With the wind in your sails
You came like a comet
Blazing your trail
Too high
Too far
Too soon (you had a glimpse of it...too soon)
You saw the whole of the moon!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

13
Mar12

Electric Dreams

Gitano73

E se os sonhos fossem eléctricos e telecomandados

segundo a nossa vontade?

Qual de nós seria capaz de desenhar um rumo de vida?

Se todos pudessem escolher contos de fadas?

Que lições aprenderíamos?

Eu… não sei…

mas uma pequena grande parte de mim….

sonha, electricamente, com isso!

 

Phil Oakley - Electric Dreams

13
Mar12

Live - On a wire

Gitano73

As fronteiras da segurança

que actuam como margens seguras

estão a desvanecer-se

E a ti eu não quero segurar-me.

Não vou fazer de ti uma vítima do passado que carrego.

Gosto-te demais para isso e sendo um tesouro só podes ser preservada.

Há milhares de coisas erradas no planeta neste preciso momento

mas eu só consigo pensar na minha culpa

que se eleva a todas as potências

do meu julgamento.

Hoje só queria beber até o gelo se cansar de mim

e o meu hálito se transformar num péssimo companheiro.

Quando o faço o esquecimento chega com pré-aviso.

Quando toda a fachada que acreditamos ser segurança

nos é cortada, tornamo-nos o limite de todas as 

pequenas não-crenças que acreditamos ser.

E no avesso de tudo o que acredito está, 

ao fundo da noite, num corpo caído,

dorido de dores subtis e incompreensíveis.

A felicidade é um título que não consigo comportar.

Todos os obstáculos, lúcidos ou não

interpõem-se entre mim e ela.

A maquiavélica amante chamada sofrimento,

utiliza todos os artifícios conhecidos 

para me colocar de joelhos 

Eu até já conheço a posição de submissão. 

Fica entre um copo e um passo em falso no inebriante caminho do sono

E rio-me

e penso

"ainda não foi desta!"

Ela morde-se, e eu, com medo de a zangar

retiro-me a cantar

"If you're the queen of california, then I'm the king of the rain"

08
Mar12

Quando chover.

Gitano73

Alejandro Sanz - Hoy Llueve

 

A próxima vez que chover,

Irei para um campo aberto

onde possa ficar molhado até aos ossos

e assim ser limpo de toda a carga que o chuveiro não leva.

 

(Bajo la lluvia va la gente
Pensando siempre
Que si no va a equivocarse,
Siempre pensando dónde va a llegar,
De dónde viene...
Lo que quiere y lo que va a dejar.)


Bajo la lluvia van...
La gente y las historias,
Los momentos,...
Van buscando los motivos, la casualidad....

En medio de... la lluvia va,
Ella camina en los espejos harta de volar...;
Yo sigo aquí entre sábanas y música...
¿dónde estarás?

Que llueve...
Reflejo que se ahoga, aún duele....;
Qué quieres, se me antoja verte...
Y duele!

Bajo la lluvia va...
La gente buena y mala, todos por igual:
El pobre, el rico, la estresada y lo vulgar.

Y en medio de... la lluvia van
Comienzos y finales,
Gota a gota van....
De luchas y de treguas
Vidas únicas.
¿dónde estarás?

Que llueve...
Tu pelo se te moja y duele...
No importa tanto pero hoy llueve...
Llueve...

 

La lluvia, niña, envuelve todo, no te pongas triste,
También a esa mujer que una vez perdí;
El cielo es un espejo a punto de partirse!
Va derramando el tiempo en el asfalto gris:
Las ráfagas de dudas son insoportables,
Y los diluvios de recuerdos nunca tienen fin..........

Bajo la lluvia va.
(no importa tanto pero hoy llueve).
Bajo la lluvia van y vienen, y vienen...
(no importa tanto pero hoy llueve):
Me duele tanto que tu pelo se te moje andando...
(no importa tanto pero hoy llueve).
Refúgiate en aquel rincón
Debajo del corazón
(no importa tanto pero hoy llueve).
Me duele... me duele...
A mí me duele tanto que tu pelo se te moje andando...
Y duele...
(y duele... no importa tanto pero hoy llueve).
Vas tú, voy yo,
Va el mundo entero corazón.
(y duele... no importa tanto pero hoy llueve).
No importa, no importa tanto
Pero hoy duele (*3)
(y duele... no importa tanto pero hoy llueve).
Refúgiate... y duele...
(no importa tanto pero hoy llueve).
Hoy llueve, hoy duele.
(no importa tanto pero hoy llueve)

08
Mar12

Uma Lua

Gitano73

Milhares de auroras

e nenhuma me namora

Todas passam por mim

Sem me considerarem digno de novo esgar

E eu e a lua sorrimos

Elas não sabem o que nós sabemos

Os segredos que não sabem,

os motivos que nasceram

E as reacções que connosco ficaram

Elas não sabem

Auroras inconscientes das nossas noites.

Quando estás cheia eu sopro

E quando estás meia eu choro.

Não sei o que é…mas quando apareces

com ou sem brilho, só me ocorre amar-te

Fazes-me falta durante o dia

E durante a noite não aguento fazer-te companhia o tempo todo.

Um amor impossível alguns dirão

Mas em todos os amores há lugares próprios para o perdão.

E ela.. perdoa-me.

08
Mar12

Gitano73

Existe sempre um espaço em algum lugar onde eu não estou e acho que preciso estar.

Um lado errado da noite em que o amanhecer a custo aparece

E eu , infalivelmente não estou para o apreciar e receber.

Só pode ser uma convicção doentia.

Pois ele vem e vai independentemente da minha presença

Só pode ser uma ilusão minha

Que espera que ele espere por mim para que possamos esperar juntos algo mágico acontecer.

E acontece.

A luz acontece.

O silêncio acontece.

E eu lembro-me das árvores.

Históricas e sagradas

No seu silêncio ensinam-nos a paciência e a preserverança

de crescer a caminho da luz. Sempre em direcção da luz.

Depois olho para mim e considero-me estagnado.

Uma fase de reconstrução espiritual diriam alguns

Eu diria "Uma altura de parar e olhar para dentro...sériamente"

Nada descubro mas tudo é sentido

Um mapa em braile para a mente e um guia cego para o espírito.

Vazio e cheio de nada

Eu sigo. Um dia depois do outro a pensar...

"Estou mesmo cansado"

E a árvore, embora cansada, dá sombra no calor e refugio no frio.

E a paz... a paz que emana é hipnótica.

 

Ôm shanti.

08
Mar12

He sido tan feliz contigo

Gitano73

 

 

 

Alejandro Sanz -  He sido tan feliz contigo

 

Ás vezes sonha com a tua alegria, a minha melodia

Ás vezes sonha com o ar de onde caímos…

Mas o que ia dizer-te amor..

Ás vezes sonha com a tua alegria, a minha melodia

Mas esta noite que escrevo só pretextos…

O que quero dizer-te, amor, é que fui tão feliz contigo...

 

Talvez porque esta noite não vá ser o que se diz

Uma noite inesquecível

Não por ti, a culpa é minha por fingir que tudo me dá para rir

E que a culpa é da brisa ou é do frio…

mas…. eu sei que é culpa minha.

Que curioso é o silêncio…

Não sei o que é mas há algo nas nossas vidas

Mas esta noite eu enlouqueceria

Se ao amanhecer, te fosses sem dizer

"Fui tão feliz contigo"

 

Ás vezes sonha com a tua alegria, a minha melodia

As vezes sonho….e agarra-te que caímos…

E esse sonho que apague o sol

se eu não fui feliz contigo

 

Contigo….

 

Posso fazer que a noite traga meia lua fria

Posso fingir que não te vi

Pensar que eu não sou o que querias…

Mas contudo te digo:

Tenho sido tão feliz contigo

 

Ás vezes sonha com a tua alegria, a minha melodia

Ás vezes sonha com o ar de onde caímos

Ás vezes sonha o meu sonho amor..

Ás vezes sonho que não amanhece, que não perdemos

e que o firmamento de estrelas me dá alento

Que oiça o mundo e o escute Deus

Eu tenho sido tão feliz contigo.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D