Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Fundo da Garrafa

No Fundo da Garrafa

30
Mai07

The Waterboys - Fisherman Blues

Gitano73
I wish I was a fisherman
tumblin' on the seas
Far away from dry land
and its bitter memories
Casting out my sweet line
with abandonment and love
No ceiling bearin' down on me
Save the starry sky above
With light in my head
you in my arms
Woo!

I wish I was the brakeman
on a hurtlin' fevered train
Crashing a-headlong into the heartland
like a cannon in the rain
With the beating of the sleepers
and the burnin' of the coal
Counting the towns flashing by
in a night that's full of soul
With light in my head
you in my arms
Woo!

Tomorrow I will be loosened
from bonds that hold me fast
That the chains all hung around me
will fall away at last
And on that fine and fateful day
I will take thee in my hands
I will ride on the train
I will be the fisherman
With light in my head
you in my arms

Light in my head
You in my arms.

http://www.youtube.com/watch?v=Mg7UMTg6TlM&mode=related&search=
22
Mai07

A Perfect Painting a.k.a. Biografia Inacabada

Gitano73
O Quixote queixa-se
- "acorda..a garrafa acabou...já não há nada lá!
Veste a réstia de dignidade de que te lembras
e conta cada degrau e cada passo....até à cama"
Ela (a cama) esconde promessas do doce esquecimento
e do suave internamento que é o sonho
Porque é lá que me despedaço e me refaço
de todas as vezes que me estilhaço
em mil pedaços e mais um que te pertencia
e que o deixaste cair
Transformando-o em pó...que escorre por entre os teus dedos
Sonhei ser um estranho daqueles ainda mais estranhos
dos que são sonhados e tirados de filmes idílicos
Um estranho desejado mas amaldiçoado
Daqueles que tocam, numa velha guitarra, baladas
iluminadas...por candeeiros de rua
verdadeiras e massacradas...
e como diz o Mark...
"And all I do is miss you....and the way we used to be
All I do is keep the beat... through rock and roll company
And all I do is Kiss you...through the Bars of a Rhyme
...Juliet I'd do the stars with you............anytime!"
Os moinhos de vento continuam a bailar
sempre para o mesmo lado
com uma cadência imposta pelo vento do sentir
soprados e bafejados a bel-prazer dos deuses
que governam os corações
para lá do reino das lágrimas
18
Mai07

Vidas de quem ama...demais

Gitano73

Vivemos sob a mentira
ou mentimos sobre a verdade?
Tudo é certo e segue um plano
até perdermos todas as direções
Há sempre dois lados para todas as
verdades ou mentiras
E Onde mora a vergonha?
Onde fica a terra do sol?
Sempre dois lados em cada um de nós
Estranhos sentimentais
Vamos directos a um esgotamento
Caminhamos na direção contrária
a uma porta aberta.
Onde mora a vergonha?
A culpabilidade?
A moral?
A dor engole-se em pequenas golfadas
que nos tiram o ar
ao poucos....poucos....muito poucos
Lêm-se as mentiras
como um trailer de cinema
Sorrimos e fingimos acreditar
Lamentamos ser assim
Mas é mesmo assim e tudo o resto
são contos de fadas
Ainda vos envio um postal de lá....
da terra do sol
15
Mai07

As palavras estão a morrer

Gitano73

As minhas palavras estão a morrer
as minhas palavras estão a deixar de nascer
saiem-me secas e frias
doridas e tardias
como se caíssem feridas pelo medo do que vem depois
As palavras já não marcam
não se fazem ouvir nem se imprimem por dentro de ti
estão velhas e gastas
demasiado ouvidas e lidas
para quem busca a novidade contínua
e tu.. que a procuras sempre
essa eterna surpresa que eu nunca fui
um cometa que não se pode travar
pela força da escrita de quem não toca
uma força da natureza que não pára
pela pena, pela demora ou mesmo por quem chora,...
em vão ou não,...
por ti.
15
Mai07

Entre um infinito e outro...

Gitano73
O que fazes quando estás só?
Quando te sentes mais perdida
do que um barco à deriva?
Entre o meu infinito e o teu
ficamos na dúvida do que vem depois
Sabemos que a nossa fronteira neste momento
são as paredes deste quarto
e nada mais interessa
Sei que há fome, dor e crime pelo mundo fora
mas por mais egoísta que possa parecer..
Neste momento estou fora
só me interessa que abras os braços
e todas as promessas de ti que cabem n'eles
E se o amanhecer chegar
ele que vá embora
estou demasiado compenetrado
em ti.
12
Mai07

Vem cá

Gitano73

Vem cá e esquece o medo de amar
Vem cá e olha-me nos olhos
com os interiores vestidos do mais esguio bikini
vem mergulhar em mim até te esqueceres de ti
vem e deixa os medos à porta
as inseguranças lá fora
mas não tragas certezas
elas não cabem na nossa alegria
nem fazem parte de qualquer sorriso
Quero falar-te do meu mundo que é feito à minha medida
Não me interessa que o entendas..
importa-me apenas que bebas todas as palavras que não digo
Não te prometo meias verdades nem quase mentiras
Nem os ideais, que são surdos em si mesmos
Ofereço-te algo diferente....
Uma dimensão estonteante do que ouviste falar quando falavas em sentir
vem que eu moldo-te até ao ponto de te estragar da maneira certa.
da maneira certa..
10
Mai07

O meu amor está doente

Gitano73

 

O meu amor está doente, sofre e sente como gente
Não me pertence, está demente, está ausente
Faz-se sentir pelos cantos de paredes
frias e insensíveis como tanta gente
O meu amor está doente e a precisar de reparo
de medicamentos e de amparo
O meu amor vai-se desvanecendo aos poucos
às pitadas de esquecimento que alguém me disse
que todos os dias teria de me lembrar
que te amo ou que até teria a sorte de sentires o mesmo
o meu amor adoece mesmo sem mudar de paixão todos os meses
o meu amor desvanece com cada milha de distância
das promessas feitas que agora são apenas frases feias
que pairaram num ar de credibilidade e de esperança
não posso apagar o sonho de ser feliz que por mim habita e me troça
nem posso curar o objectivo de um dia vir a não sofrer
mas o meu amor está doente... não sei se é transmissível
espero que não.
Todos os paramédicos, enfermeiros cirurgiões e pessoal auxiliar
são inuteis. São apenas fantoches que opinam coisas que não sabem
Onde estão os sítios onde se sossega a alma?
Onde está a calmaria do sentir?
Onde fica o descanso de dentro?
Perdido algures entre uma pauta e outra
em lugares onde invento a dor e paraísos onde ela não é bem vinda
Que apareça um corpo onde eu possa buscar um perdão
Ofereço-te uma dor a mais..


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D