Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Fundo da Garrafa

No Fundo da Garrafa

24
Mar07

...

Gitano73

E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que aprendi
De novo vieste em flor
Te desfolhei...

E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós


Excerto de..."E depois do adeus" - Paulo de Carvalho

15
Mar07

A fools journey

Gitano73
komboio.JPGTudo nasce cá dentro
Assim como quase tudo sangra para fora
O que fica são aquelas coisas muito minhas
que não interessam a todos mas só a mim
Espero que agora todos estejam contentes
Agora podemos chegar a algum lado
porque alguém está quase lá
Alguém já sonhou os sonhos onde a viagem é o destino
alguém já viveu os sonhos onde o destino é a viagem
alguém já chegou porque nunca partiu
E eu...que olho o espaço deixado entre os meus passos....
Não sei onde fica o comboio das revoluções internas
sei apenas que sou passageiro e não sei onde sair
Algo me prende e não é o revisor nem o bilhete
é talvez a sensação que sou levado a braços
por uma força que desconheço e que me força a errar
a acertar e a viver com tudo isso misturado
numa escola empírica da qual não se retém grandes ensinamentos.
People..will always make a lover..feel a fool...


Sugestão para ouvir....
http://www.youtube.com/watch?v=uUI28ABedEw
10
Mar07

Entre um copo e outro....

Gitano73
IMG_0082.JPGSomos todos réstias das memórias que fomos para alguém
Ordinários e banais
nem sempre fulcrais em todas as vidas que tocamos
suavemente ou completamente
Somos fruto do ego que julgamos ser
Divertimo-nos a criar-nos assim e assado
Para depois verificar que nada é o que parece
afinal não somos tudo aquilo que pregámos durante este tempo todo
De qualquer maneira nada do que é aqui escrito
deve ser tomado muito a sério
Foram, são e continuarão a ser apenas
escritos pescados no fundo de uma garrafa.
Entre um copo e outro partilho com voces
idéias, estados de espírito,
sonhos, ansiedades, pavores e pesadelos
Vale o que vale, ou seja pouco mais que nada
Entre um copo e outro..as verdades acontecem.
Amei-te mais hoje que ontem
sem mesmo que o saibas
Amei-te mais ontem porque sim
Mas hoje foi mais que ontem.
Se é um jogo...ambos sabemos que nunca ganho
Parabéns.
Entre um copo e outro...as verdades suam do gelo para fora.
Amanhã talvez te odeie
ou talvez esteja a ser demasiado teatral
Talvez apenas não te suporte.
Sim. É Isso.
Entre um copo e outro...as verdades continuam a ser as mentiras
de todos os dias.
08
Mar07

Tendência

Gitano73
Por cima de mim está o tecto branco para onde olho
Escrevo-lhe pedaços de confiança ida
Tento transmitir-lhe nódoas de sentir
mas quanto muito vejo apenas marcas dos cigarros que fumo
Penso para mim que precisa ser pintado
Fantasio e penso que também eu preciso ser pintado
por dentro...mesmo por dentro...cá dentro onde tudo conta
É talvez a consequência de realmente sentir
Não seria espectacular poder-me pintar de novo?
Em vez do verde ou azul, escolheria o cinzento
Que é mais claro que o preto e bastante mais escuro que o branco
Um intermédio de cores
uma mudança de acordes
Um "não sei muito bem mas gosto"
Quando tudo desvanece em pretos e azuis
Dizes que estás a aprender sobre ti
eu digo que estás cada vez mais parecida com aquela que nunca foste
nem queres ser
Mas a tendencia é pareceres-te com ela.
Estou cansado de despedidas
Apanha-me..estou a cair em mim.
08
Mar07

Visto-me a rigor.

Gitano73
Esperei um par de eternidades por ti
Mas não vieste com a honestidade que eu esperava
Sugaste quase tudo em mim
Como poderia eu ser qualquer um ?
Quando estava a ser qualquer um menos eu.
Fizeste-me chorar...
Quando eu mais queria estar bem.
Quem me dera poder dizer-te
Que está tudo bem e que nada mudou
Mas não quero que nada te faça perceber
Que me desgastas os dias e me tiras a vida
Consigo olhar nos teus olhos e ler a confusão em que estamos
E eu que quero apenas ser feliz
como qualquer um
Não quero despedaçar-me outra vez
Alguém me convide por favor
a voltar a reconhecer a sanidade de um sorriso
a voltar a sentir a força de um carinho
Há algo a acontecer por aqui
não conseguiria rastejar para ti
mesmo que tentásse
Acho que te deixei no meio da auto estrada da minha vida
Sózinha e à chuva
Mesmo assim o teu sorriso não se apaga em mim
Assombra-me que todas as mulheres especiais e belas que conheço
sejam doidas, perdidas, malucas, infantis, sofridas
Deixo-te com uma carga pesada
nos ombros, na vida, na memória
Na verdade...
Sofro de todos os males que gritam por atenção
é sazonal eu sei.... mas acontece
Quero que me vejas enquanto sou pouco melhor que o mundo
que depressa se apressa a transforma-me
em todos os amargos que não quero ser
Quem me dera nunca me ter apercebido
quem me dera nunca ter sido convidado
para o funeral do nosso amor.
Visto-me a rigor.
01
Mar07

"Tu tratas-me da alma"

Gitano73
E mais uma vez sou esbofeteado com a mesma frase
É dita de uma maneira nua e crua como se fosse mesmo assim
Esperado e garantido
Entre gotas e gelos que vão derretendo
o copo vai suando....
esvaziando....
Sugado e quase apagado
faz as ultimas revoluções
os ultimos movimentos tácticos
ultimamente as coisas não têm feito muito sentido
Talvez seja eu que já não faça sentido
Talvez seja eu que ando meio perdido
Claro que sorrio e nego tudo
Por estes dias...
vou sendo pintado...
declamado...
escrito...
insultado..
As coisas já não fazem muito sentido
Custa-me ser placebo
Continuo a pensar que alguém devia estar aqui comigo
sou médicamente contra-indicado para me sentir só
e já não me apetece saltar defesas
nem construir certezas
que estão continuamente a ruir
Não é engraçado?
como o sentimento se vai?
Pedimos ao vento que o leve
Pedimos ao coração que se abra
e que permita...que o amem.
Parece que o primeiro passo é o mais difícil
Acreditar.
Estou cansado de brincar..
dá-me a mão e leva-me para casa.

(boa companhia para ler)
http://www.youtube.com/watch?v=_CnXuDRec-0&mode=related&search=

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D