Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Fundo da Garrafa

No Fundo da Garrafa

28
Fev07

Os sentimentos não passam de moda.

Gitano73

Nas costas de um poema
repousei os olhos cansados
e o coração apertado
Era simples, triste e bonito
Falava de amores impossíveis
e paixões incompreensíveis
Falava de um Romeu demasiado banal
e de uma Julieta cansada
de tudo o que amava
Ela...calada, fantasiava
Pensava n'ele e n'ela
Pensava nos dois e num só
Imaginava mil e um enredos para eles
Sem nunca se ter libertado do filme negro
que era a situação presente
Ele...sonhador e inconstante
procurava por todo o lado
alguém assim
Sonhava mil e um sonhos
que envolviam ambos
acometiam-lhe as inseguranças
que se avizinhavam
Sem nunca se ter libertado de ser assim
mantinha o estatuto de solitário consciente
Contos de outras épocas
em terras do nunca
com magias e segredos
ou talvez não seja bem assim...
Nas costas desse poema mergulhei duas lágrimas
com os olhos bem fechados
e pensei para mim:
Os sentimentos não passam de moda.
27
Fev07

Saber Sonhar

Gitano73
walk-away.jpgVelho diário
Porque venho sempre ter contigo
quando já estou em pedaços?
Porque venho a ti quando já não sinto nada
ou quando já sinto tudo e já não cabe mais nada
senão uma madeixa tua de cabelo
E nem isso tenho
Espero por ti em tantos lados
Espero por ti com tantos recados
Quero-te dizer tantas coisas novas
E nem te conheço
Quero embrulhar-te em palavras doces
e em cobertas que de tão amargas que são,
só poderiam ser minhas.
Vais dizer-me que finalmente te sentes em casa
e que é tudo familiar
Eu vou dizer-te que estou a morrer
Tu vais ficar triste
E juntos vamos amaldiçoar todos os momentos
que não vivemos
Até ao ponto de estarmos tão embrenhados nesta nossa seita pagã
que nem vamos dar o devido valor aos que passamos juntos
Vou explicar-te que me estou a desvanecer mas que é normal
Tu vais duvidar e teimosamente vais querer sentir-me...
dentro de ti uma e outra vez até que a novidade acabe
e tudo se torne familiar e esperado
ir-me-ei quando tal acontecer
E tu ficarás triste por dezoito dias
Pois não compreendes e pensas que fizeste algo errado
Eu....
Eu vou celebrar um amor quase novo..
Ninguém me vê nestes dias
Faço-me um outro e passo desapercebido a esta realidade
Não encontro lugar meu
onde caiba e que seja à minha medida
Também não procuro
O que eu gostava de saber sonhar......

(boa companhia para ler este post)
http://www.youtube.com/watch?v=tHtQCaQKl6o
24
Fev07

Insonia

Gitano73
Eu poderia ser qualquer dos que ves passear na rua
queria ser qualquer um menos eu
Pois debaixo da minha almofada
só há scotch e desespero temperado
com amores mal direccionados
Saltos de cama quando nos sentimos cair no meio do sonho
Respirares intensos de alívio
quando vemos que afinal estávamos a dormir
Volto-me para o lado e murmuro....
"Boa noite..... honey...."
O sono já não vem....
Altura de me levantar e
largar a cama outra vez
Embrulho a nudez no robe
e venho aos cigarros.
A parva da cadela vem ver o que se passa
e nem aos olhos dela sou interessante o suficiente
para que valha a pena descer as escadas.
Volta para a cama.
Eu sorrio. Com alguma inveja das vidas simples.
Decido para mim mesmo que 4 da manhã é uma hora gira
Sem saber porque, mudo logo de idéias ao provar o frio
O cigarro está no fim.
Estou indeciso.
Volto para a cama ou fico por aqui?
Acho que vale a pena ficar mais um pouco a pensar
em ti.
22
Fev07

A chuva vem, como prometido

Gitano73

A chuva cai na janela e ofende o vidro
Este sente-se salpicado e canta os seus desamores
Um tilintar desconcertado, como o coração que sente
por vezes também te sentes assim
pensas...indagas....prescutas....
Olhas o teu filho....
O teu marido....
sentes-te completa
Não fosse aquela réstia de não sei quê
Alguns chamam-lhe mistério,
outros imprevisto
Há inclusivamente doidos como eu que lhe chamam sonho
"E se.....?"
Não Marjorie... não..
em Gondomar a chuva cai da mesma maneira que aqui
Apenas a lemos de maneiras diferentes
Uns preferem vê-la a bater nos vidros
como se estivéssem no cinema
Outros...
insistem dementemente em serem abraçados por ela
molhados até ao interior das coxas
como se os arrepios os lembrássem que estão vivos
Em Gondomar não é diferente...
Apenas não toca na gente.



"Marjorie's dreaming in the middle of the day"
"time ticks by her one race at the time"
"One of these days...."
"Marjorie's dreaming of....."


Excertos de "Another horseman's blues" - Counting Crows

18
Fev07

Another night

Gitano73
Passo as noites na defesa
gritando a minha inocência
embora já não seja tão inocente assim
E estes animais...
Estes animais carnívoros que me mastigam a carne
Estes "sentívoros" que me roem os sentidos
Estas bestas que festejam sobre o resto do que sobra de mim
Dançam à chuva como abutres que se congratulam por quem já não vive
Percebem perfeitamente o momento exacto...
quando a força falta aos ombros
Para nos levantarmos outra vez
Malditos fantasmas
Etéreas coisas que morrem antes do seu tempo
e que me acompanham onde me deito
Todo bem vestido e sem lugar nenhum para ir
Acho que vou ficar por aqui
Não interessa se estou acordado ou a sonhar
Apenas fica marcada a presença da falta que me fazes.
17
Fev07

Astronauta

Gitano73
Todas as vozes dentro da minha cabeça reuniram-se
Em vários gritos e sussurros que eu não entendo a toda a hora
Umas dizem-me que sim outras que não
A divisão é palpável
As lutas são serenas e amenas
Mas estão lá...a conspirar...
A forçar...todas as situações, todos os momentos
Brincam com todos os elementos
Cozinham ao sol fragmentos de mim
Não sei se o mereço ou se é mesmo assim
Também te acontece?
Deve haver um gatilho que o despoleta
Talvez esse gatilho sejas tu
Tantos sonhos desperdiçados
No meio de mim e numa qualquer parte de ti
Tenho de fugir de mim e deste sol que me derrete por dentro
A fuga em direcção ao dia cuja luz se vai aos poucos
A lua acende-me e incendeia-me no meio de um escuro e um negro que eu me identifico e reconheço.
Partes de um cinzento mais escuro que sou eu
Um dia vou ser um astronauta e vou lá apresentar-me.
A lua espera. Sei que ela está lá
Tu, por outro lado, tens os ombros com o peso das duvidas
e pensas nisto e pensas naquilo e pensas em tudo o que deves e não deves.
Eu atiço-te os meus fantasmas tu queimas-me com o teu charme
é uma luta desigual.
Ganhas tu. Como sempre
Eu gosto assim.
13
Fev07

A inocência não tem destas coisas.

Gitano73
Está frio para estes lados
O telefone irá tocar e dizer-me que estou vivo
É uma desculpa como outra qualquer para te ouvir
Pode ser que assim tenhas pena de mim e me telefones
Mas eu que dizia que tudo queria menos a pena e a dor que isso traria
Afinal sou mau negociador e decido-me por tudo o que te traga
independentemente do seu nome
A luz do sol uma dia irá banhar-me e abençoar-me como acontece nos filmes
Aqueles tais que não são a preto e branco e têm finais felizes
que nunca são finais, são apenas começos
São beijos e pactos molhados
De solitários enclausurados
entre muralhas de indiferença
e sóis que brilham noutros lados que não aqui
Deixaste-me ou eu deixei-te
Não sei nem quero saber
O telefone toca.
Eu atendo.
Insulto a mulher que está do outro lado da linha
Promete-me fins de semana paradisíacos por pouco menos de não sei quantos euros numa
ilha qualquer que nem sei pronunciar o nome
Ela não entende. Ela não sabe.
Que não interessa o lugar.
Interessas tu.
Ao meu lado e eu a fingir que não interessas assim tanto.
A inocência não tem destas coisas.
13
Fev07

Metro

Gitano73

height=336 alt=IMAGE_00026.jpg src="http://nofundodagarrafa.blogs.sapo.pt/arquivo/IMAGE_00026.jpg" width=448 border=0>

Hoje em dia visto-me de "apenas mais um" na multidão
sou rodeado por todos estes rostos que não vou fixar
míriades de vidas que navegam noutro mar
....diferente do meu e com mundos próprios e indefinidos para mim
Aquela rapariga ali..
Tem um grande amor que se deve chamar João
mas casou-se com outro por força da situação
Aquele além, de sua graça, Pedro
tem sonhos a mais...para além do restaurante onde serve à mesa
espera conseguir a oportunidade de ouro...mas nem por isso se esforça
A senhora idosa que me olha com um misto de confusão e desconforto
reserva, sem dúvida, dentro de si, histórias de amor e bem querer
que nunca contou a ninguém....pois os tempos eram outros
e os amores também
Dois adolescentes negros olham ao seu redor
como se fossem chulos mal treinados da primária
Ar de maus e pouco decididos mas diz que é moda fazer assim
Não entendo e não me esforço
Prefiro aceitar que partilhamos todos este espaço
para nos dirigirmos a algum lado.
Não necessáriamente a movermo-nos na vida
apenas a repartir compartimentos por força das circunstâncias
Somos tantos e tão diferentes
E no entanto....
Todos temos algo em comum..
é que...à nossa maneira...
Todos queremos ser felizes

 


 


























Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D