Domingo, 29 de Janeiro de 2006

...

Às vezes o céu serve-me de pele. Outras apenas visto sombras.
publicado por Gitano73 às 23:47
link do post | comentar | favorito

Pitadas de ilusão

counting_Crows.bmp


She sees shoting stars and comet tails.
She's got heaven in her eyes.


Quisera apenas caminhar livre por montes e vales
munido apenas de um coração e um sorriso
Quisera também levar-te a meu lado
mão na mão e com pitadas de ilusão
para que o horizonte fosse sempre perfeito
Deixo que o céu se acomode no teu olhar
e olhos nos olhos me deixes provar um pouco dele.
assim eu talvez consiga voar perdido nas nuvens do teu olhar.
Pousando apenas nessa terra de pele...com outros montes e vales
e munido apenas de um coração e um sorriso....
viajar em ti.... over and over again...
Let's go Dan
Para que todas as noites...
continues a adormecer comigo..ou em mim..
maldita confusão.
Onde nos dividimos?
Já nem sei onde começamos....
E onde acabamos
Só não está morto quem sonha.


She says I don't need to be an angel
But I'm nothing.... if I'm not this high
But we only stay in orbit
For a moment of time
And then you're everybody's satellite
and I wish that you were mine
I wish that you were mine 


Ao som de Counting Crows - Recovering the Satellites.
 

publicado por Gitano73 às 23:16
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Janeiro de 2006

And along came the cold.....

 


O frio chegou...
por dentro e por fora congela-me o peito
tenho nos olhos uma chuva fria
que tento que não me afecte a visão,
na pele um granizo cai pesado,
no cabelo uma coroa de gelo,
e na respiração um furacão de raiva contida
pequenos icebergs de razão ainda boiam
em mares pouco profundos...
Olho-te ida para lá do irreal.
E em silêncio espero o dia que virá
Não trará nada de novo nem me fará o sangue correr livre
Passará....
Passará e passarão todos os momentos livres de ti
como se fosse algo bom ou salutar.
Na contabilidade interna ficam momentos que dei
Nenhum saboreado por mim ou por estes lábios que transporto.


Um Quixote cavalga e investe contra moínhos de vento
shhhh Arthur.... shhhhh Dan......the memory remains

publicado por Gitano73 às 21:32
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Janeiro de 2006

Ansiolítico suave

Tens o tempo de um cigarro se quiseres partir.
Tens o desvio de um olhar se queres fugir.
Eu ficarei aqui arrependido do que nunca fiz.
Entre a tristeza e a vã promessa de ser feliz.


Leva-me para o contrário de ti, se é isso que queres
Ou traz-me para junto de nós, se o entenderes.
Tudo menos a indiferença do não saber se queremos
ou apenas contamos as horas às voltas em si sem nos descobrirmos


Não quero ser a sombra de uma despedida
Nem o triste episódio da mágoa sentida
chorada e perdida no meio da confusão
que guardas na insensatez do teu coração


Viver cansa e não conhecemos as paragens dos nossos destinos
Não posso esquecer que tenho algo a fazer
torna-se mister que acabe o que não me lembro que era importante
a urgência de tudo o que me espera abate-me
Continuas a ser, embora não saibas, o meu ansiolítico suave
Nas conversas trocadas, engolidas e lavadas
Quebro a ansiedade de te sentir, e convenço-me
que amanhã virás para mais.
Abres a porta e escondo a minha sombra na fachada de uma ranhura descoberta
Dispo as idéias pré-concebidas de ti e deixo que me ensines o que és
Tu não sabes bem o que és.
Mas chego à conclusão que não é importante.
Se calhar eu também não quero assim tanto saber.

publicado por Gitano73 às 21:34
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2006

Ajuda-me

Quais as palavras certas?
As exactas?
Aquelas por que sempre esperaste ouvir?
Diz-me..
Por favor...diz-me
Ensina-me a dizê-as com os olhos postos em ti.
sussurra-as baixinho
e vou gritá-las ao mundo
Mentira!
Não vou nada. Ainda te roubam.
Mas fica a intenção.


Tu no tienes alma.....
yo no tengo valor para ver cómo te marchas
como si no pasara nada
tu no tienes ganas....
yo me muero por darte las fuerzas que hágan falta
tu no tienes derecho a decirnos adios!!!!!!!!!!!!
y yo no tengo el derecho a decirte que no!
si no tienes ganas.... yo no tengo nada


Alejandro Sanz - "Tu no tienes alma"

publicado por Gitano73 às 22:37
link do post | comentar | favorito

A preguiça vence

A preguiça vence-me a vontade de lutar.
Tenho tanto medo de te encontrar que mesmo que não te sinta estás mais em mim que todos os satélites
Empurras-me da cama onde quis dormir..e é sempre difícil sair desta posição fetal.
É já o rotineiro mistério que não desvendo
"Mas....tu tens toneladas de gajas.."
"Tenho? Diz-me uma que seja só minha"
"..."
Estou apenas preso neste mundo e no teu.
Odeio-te por teres roubado o meu.
Eu tinha um. Era redondo..parece-me...não me lembro...confesso.
Escrevia por escrever como se algures pudesse haver alguem que ligásse.
Inspira-me a vontade de ser banal. Ou voltar a não pensar muito em tudo.
É esta minha atitude em relação às coisas que teimam em não acontecer que me devasta.
Pareço não estar à altura de nenhuma meia-verdade.
A minha sina é escolher sempre quem mais me faz sofrer.
Um masoquista profissional.
Banho-me nas minhas lágrimas e oiço canções tristes mas de esperança
Quisera ser trovador..mas a experiência mostra-me que não devo sequer tentar
Ninguém quer ouvir sobre romances que não existem e
sobre finais felizes que nunca aconteceram
Seria um tédio em potência.
Mal por mal...vou escrevendo aqui...
Crendo que me lês...
E que me leste quando me odiavas.
São orações pagãs.
Apenas isso.
Onde estava eu quando precisavas dos meus braços?
Onde estava o porto seguro quando precisaste atracar?
Tenho um sopro mágico para os teus dói-dóis.
É mentira mas se acreditemos ambos...muito muito muito...pode ser que resulte.


Way beyond empty inside. No...it's a lie...I'm not.


I just drowned myself inside of me.

publicado por Gitano73 às 22:06
link do post | comentar | favorito

A verdade espreita por detrás de uma barreira de frases!

Desejas-me?
Desejas-me?
Sim.
Sim e sim e sim.
Não se vê? Não se notam as cicatrizes de ti?
Não se vê o buraco que os dias sem ti fizeram?
E o desespero de não te ter?
A quem o cobro?
Como o recupero?
....
Calma.
Breathe in....breathe out.
...
Esse teu mundo seguro e previsível abala-se comigo.
É notório.
E as barreiras de pedra que te fronteiram são duras e são moles
(depende do dia)
"vou passear...ver pessoas...livros"
Onde me peso dentro de ti?
A balança avariou de repente?
O teu sorrir ficou demasiado pesado para esses frágeis ombros?
A incredulidade que tudo se desfez no momento em que te faltou a coragem assombra-me
Vou provocando esses teus interiores até fazer doer.
Abanando-te os conceitos e tentando que te vejas acima deles
Não são verdades absolutas..nem para ti..nem para mim...nem para nós.
Se espremer-mos as tuas frases....
ficam sempre as mesmas verdades...
Tu ...como actriz principal..
eu ...como fã perdido no público de mais um que te ama de forma artística.

publicado por Gitano73 às 21:51
link do post | comentar | favorito

A Garrafa Cheia de Nada Parte-se

Tenho uma colecção de dores e muitas são repetidas.
Tenho um jogo de desilusões que estou sempre a jogar e jogar
Tenho um bouquet de ilusões que é lindo por uns tempos e depois definha
e tenho linhas de todas as medidas para remendar o coração


E não está nada à venda!!!!


Não andes descalço.... a garrafa está vazia e partida no chão...


 

publicado por Gitano73 às 14:37
link do post | comentar | favorito

e se...?

Hoje não dormi nem fiquei acordado.
Fiquei deitado a pensar em mim e em ti.
Entre a metade do que sinto e a outra está um espelho.
-"Porque me falas assim?"
-"Poque não sei falar-te de outra maneira"
-"Eu não sou nada de especial"
-"Para ti não és concerteza."
-"Deixa-te de histórias"
-"Não posso. Ainda agora comecei a escrever a nossa"
Só me apetece matar o tempo com uma navalha.
começo a ter pensamentos hediondos... uma frase que
me foi dita uma vez "és a pior coisa que me podia ter acontecido"
ecoa por mim adentro..
Catástrofe é uma palavra que também me dói.
Não choro nem consigo sorrir.
O branco do tecto ocupa todo o espaço dos meus olhos.
Já nada me parece natural. Nem a dor nem o prazer.
Apenas a promessa do que pode vir a ser.
-"Como soubeste de mim?"
-"Não soube. Apenas aconteceste. Viraste a esquina errada ou certa..não sei"
Pareço não saber muitas coisas ultimamente e estar doentiamente certo de muitas outras.
É como um cenário cinematográfico que é desmontado bloco a bloco e peça a peça.
Fecho os olhos para te ver melhor ainda.
É um exercício banal.
Uma vã experiência do tentar sentir.
Tu fazes-nos falta a mim e à minha saudade.
publicado por Gitano73 às 09:16
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Janeiro de 2006

E se eu te pedisse uma noite?

E se eu te mudásse o mundo?
E se eu te alterásse o norte e o sul?
Se te desse um sonho desembrulhado?


-"Não sei...Eu não posso..não sei....apenas imagino..."


Os calafrios não podem esperar.. anunciam-se todos ao mesmo tempo.
São frases que nos atingem com a força de meses de coisas acumuladas cá dentro
As coisas que não espero (e raramente espero seja o que for, seja de quem for)
São as que criam os maiores sulcos
Que me tatuam sem avisar.
Que se tornam inapagáveis
São frases, são febres
São poemas e dançam sós.


-Não sei...mas quero!
Quero tudo..ou pequenos nadas.
Daqueles que me dás...
Bebo deles, sedento de ti.


Tão..mas tão especial...
It even hurts.

publicado por Gitano73 às 22:10
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Too close to heaven

. I've got spaces...

. ...

. I love all my sad songs

. Apetece-me....para 2017

. Past....future.....

. O Principezinho

. ...

. This is how you remind me...

. Back where I belong!

.arquivos

. Abril 2018

. Janeiro 2018

. Maio 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Abril 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds