Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Fundo da Garrafa

No Fundo da Garrafa

19
Set05

I'm an alien....I'm a legal alien.

Gitano73
Sou um estrangeiro num planeta
Visito-o e bebo da única energia dominante
os sentimentos
é-me fácil convidar os que me desesperam
é-me normal brincar com eles....
é surreal as proporções que atingem
Vidas duplas onde se sente demais
Quero-te em outro alguém.
Quero-te sem mudares.
Quero-te assim
Muda por mim mas nunca deixes de ser assim.
Sou um paradoxo.
Sou uma mentira sublinhada por uma falsidade intensa.
Mas...que ninguém acredite em mim
Sou um aldrabão.
Olho-te e vês que nos meus olhos a réstia de luar diz o contrário
Deixa-me ser um ilusionista ao olhar de todos os outros.
Crê-me quando te digo que te gosto.
Pertenço aos teus braços e a um aperto que sonhei.


Hush Arthur hush...
19
Set05

"Te echo de menos"

Gitano73
E todas as noites estes pequenos anjos dos silêncios me falam
Jogos de esperas que nunca atingem finais extasiantes
E todas as noites quando adormeço.....sempre que sonho....
a minha meta é esperar por ti..e pela redenção dos meus pecados
Pago por todos eles se me deixares voltar a ti com a virgindade da novidade.
Como era quando não me conhecias..... quando não tinhas as certezas que te enchem de mim.
Sempre a eterna certeza que não me conheces
E eu sonho...deitado na cama
Rezo pela minha inocência...
E nada...
E estas vozes silenciosas avisam-me de todos os erros que cometo.
Ela desparece....surges tu.
Ainda ontem ela estava aqui.
Devo estar a dormir. Alguém devia estar aqui comigo..eu não quero estar sozinho.
Estes estados de consciência iluminam-se com o teu respirar calmo de quem dorme.
Eu sei pequenas coisas acerca de mim que silenciariam todos os profetas.
Não acredito e não quero ser alguém que pode ser acreditado.
São céus sobrevoados pela incredulidade de uma pena.
Mereço mais. Pertenço a mais.
Quero ser apenas a luz que canta silêncios ensurdecedores.
Nem que para isso seja desterrado numa catapulta....

18
Set05

Uma guitarra ao longe

Gitano73
Tentamos afirmar que tudo está bem
A bondade cai em cascatas
Mas de repente....
De repente são cascatas que fazem doer.
Ela mente e eu afundo-me na conhecida dor.
A noite...
Porque não encontro um sítio que me faça sentir em casa?
Tens olhado para mim ultimamente?
Estou perdido.
Não encontro o caminho de casa.
Por entre as sombras só vejo as confusões do costume
Hoje não está a chover...mas devia
Um circo do tamanho do que sinto merecia alguma chuva
Para me limpar
As palavras que espero vindas de um telefonema não acontecem
A queima do cigarro intensifica-se
Está a chegar ao fim..como eu..
Oiço uma guitarra..
Há coisas que me lembro...
há outras que me esqueço...
Tenho saudades tuas...acho que devia.
16
Set05

quase quase....mas mesmo quase perfeita para mim.

Gitano73
Há coisas que me destorçam
Outras que me partem aos poucos
Ainda momentos há que me desgastam
E todo este conjunto de sobras sou eu
Ou penso que sou.
Mas no meio de tudo isto chego à conclusão que preciso de ti.
é uma conclusão que não chega pacífica a mim
é criada a partir da simples e animalesca necessidade de alguém
Alguém como tu.
Que nesse misto de sofrimento e amostras de felicidade
consiga passo a passo....acompanhar-me
E a estrada......é longa e sinuosa.
Tempos houve em que procurei quem de mim tomasse conta.
Noutros tempos buscava quem de mim necessitava.
Agora tenho quem me segue o passo de maneira altiva.
Porque não és perfeita para mim nessa tua perfeição feita à minha medida?
15
Set05

Confronto-te.

Gitano73

Chegaste à fronteira.


Estás entre ti e mim.


Ganhaste-me. Ou assim o pensas.


Estas coisas que manténs...é melhor que as deites fora.


Pois os conceitos contorcem-se.


E afinal tudo o que conseguiste foi uma batalha maior que tu.


A de me manteres.


Amas-me sem te preocupares.


Não concebes que me preocupo pelos dois


Os pensamentos que surgem a 200 kilómetros por hora.


São redemoínhos marítimos de enchentes sufocantes aos quais não sobrevives.


Nunca entendeste muito bem as prioridades


Preferes o conceito de um sinal vermelho.


E nunca irás perceber o que é um homem a agir por impulso. E por paixão.


Dizem que nos muda a vida num segundo.


Aconteceu com a tua e de algum modo o esqueceste


A maneira como fizeste da tua existência uma continuação da minha


A piscina onde nadas tem margens


O mar não.


O mar é meu.

15
Set05

Life sucks.

Gitano73
Sabes tão bem como te encaixar nos espaços que reservo aos silêncios.
Confesso que gosto muito da maneira como não me deixas acabar as frases...
A comunicação nem sempre passa pelo som.
Faz-se muitas vezes em viagens debaixo da pele, e em taxis que nos entram pelos olhos.
Paramos em apeadeiros de pele e arrepios.
Em suaves murmúrios inteligíveis.
É noite...
Como sempre.
É sempre noite.
A necessidade agonizante de ti repousa.
Brindemos a isso.
Bebo.
Fertilizo carências onde as encontro.
Festejo datas que não pertencem a calendário nenhum e momentos que são só meus.
Life sucks.
Mas é a melhor coisa que conheço desde que vivo.


A sucker is born every second...I'm the biggest of them all. - Yours trully.

12
Set05

A infelicidade é uma arte

Gitano73
O silêncio é interrompido por um suspiro de saudade que lamentávelmente nasceu um pouco ruidoso demais. Tem o dom de me trazer de volta à realidade, de fazer com que os meus olhos regressem do céu e das estrelas e destes banhos de lua que me deixam carente.
A história repete-se e a sinfonia marca os mesmos compassos.
São juras esquecidas e pedaços de vidas que se vão gastando.
Pedaços perdidos de dores sofridas que de vez em quando nos acariciam.
É a vida e toda a sua dualidade efémera.
A infelicidade é uma arte em si.
É preciso saber estar.
02
Set05

Private Archipelago - Counting Crows

Gitano73

She lives alone on her Private Archipelago
with the palm trees and her seashells

She sits in the waves all day
She's scared of dying and she wants to keep it that way

She sends a boat out on the sea with a little note for me
it says why are all the girls so hungry?
say why are all the girls so hungry?
why are all the boys so lonely?

Why can't anybody see me?
and why can't anybody hear me?
and why won't anyone believe me?
hey monkey, why you gotta leave me?
monkey, why you gotta leave me?

Why can't you leave a light on? .... for me

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2004
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D